exprimir o relatiuo, ç. ou, i. que os nomes tiuerẽ,
  vt, ypó, eius manus.
Aipócotûc‘ furoulhe a mão, Aipócotûc , Pedro , furo
  a mão á Pedro, actiuo : tanto monta como dizer,
  Aicotûcipô, furo eius manum.
Ceçâ, eius oculus,Aceçâcotûc, furo eius oculum,
Aceçâ cotûc  Pedro,furo os olhos a Pedro.
Nos que ſerue o t. por abſoluto, & relatiuo, pode
  em algũs verbos ſeruir o t, por relatiuo , como na
  quelles de que ſegue algum proueito a, peſſoa pa-
  tiente, vt, Aimeêng, dou, taìra, filho, Ataíme-
  êng Pedro, dou filho à Pedro, quaſi dicat, faço q̃
  tenho filho, dandolhe alguem por filho como fa-
  zem os irmãos aos irmãos.
Neſtes meſmos ſe ha de vir dano á peſſoa patiente
  poemſe, i. por relatiuo , vt, Aitaímeêng, Pedro,
  actiuo, dou o filho de Pedro a outrem.
E aſsi ſe ha de por, i. relatiuo nos meſmos de, t. on-
  de vem dano, vt, Aitibí nupa~, açouteilhe o ir-
  mão & ſic in cæt.
¶ O meſmo e faz com o relatiuo, i. neſtes verbos
  de proueito, repetindo o, quando ſe conuertem
  em dano, vt, Aòba, iaóba, Aiaòmeêng Pedro, dou
  roupa a Pedro, Aijaòmeêng Pedro, dou a roupa
  de Pedro a outrem, , roça, icô, eius roça.
Aicomeêng Pedro, dou roça a Pedro.
Aijcomeêng Pedro, dou a roça de Pedro a outrem.
¶ Quando eſtes nomes interpoſtos tem accento na
  vltima ficãoſe ſempre inteiros, vt,Ambaêú.
Se tem accento na penultima,& encontrão com vo-
  gal perdem a vltima vogal, vt, ayoôc, tiro,pîra,